Uma das dores mais comuns é a famosa dor de cabeça. Raras pessoas podem dizer que nunca a tiveram. É uma dor que não pode ser generalizada e muito menos banalizada. Ela compromete o dia a dia, a vida social e o trabalho, condicionando as pessoas a fazerem uso constante de medicamentos, o que acaba comprometendo outras funções do organismo. Existem inúmeras causas para a dor de cabeça, desde estados emocionais, cansaço, fadiga, sono, estresse, tensão, fome, hormonal e até ser sintoma que acompanha outras doenças como hipertensão, diabetes ou tumores. Quando é consequente a uma doença de base, esta deve ser tratada primariamente, mas o diagnóstico correto é muito importante antes iniciar qualquer tratamento. Fatores genéticos são muito comuns nos portadores de enxaqueca crônica. A acupuntura é uma excelente opção de tratamento para muitos tipos de cefaleia, principalmente as enxaquecas oriundas de origem energética (alteração nos meridianos de acupuntura) e inflamatória. Na consulta, o profissional é capaz de identificar as principais causas e o tipo de cefaleia para que o tratamento tenha a maior eficácia possível. O tratamento também é aliado de técnicas de terapia manual, pois muitos problemas cervicais ou na ATM (articulação têmporo mandibular), são os grandes vilões. Suplementos alimentares também combinam muito bem, assim como os fitoterápicos. A eficácia do método está em seu efeito analgésico e anti-inflamatório, tornando-se uma alternativa ao uso excessivo de medicamentos. A partir da quarta sessão de acupuntura, a melhora já pode ser notada, e com um tratamento de 6 meses, com uma sessão semanal, o resultado já pode ser permanente. Se as crises forem muito frequentes no início, as sessões podem ser feitas até 3 vezes na semana. Muitas pesquisas mostram a eficácia da acupuntura nas dores de cabeça, com esta do British Medical Journal: “A acupuntura traz benefícios clinicamente relevantes e duradouros para pacientes com dor de cabeça crônica, especialmente enxaqueca”. Não permita ser refém da dor de cabeça, é possível viver bem e até curá-la.

18 de agosto de 2020

guilherme

Compartilhe essa notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email